Aceito Doações de Amor


Amor é resposta rotineira, quase que independe da pergunta. Meu itinerário deveria ser cego para combinar com meu coração. Preciso dividir beleza, me empresta teus olhos?

Histórias cruzadas. Estávamos no carro, ouvindo e cantando Beatles. Atrasados, mas com destino e hora para chegar. Alguns postes apagados nas ruas. Céu acesso por janelas vizinhas, recusamos as estrelas – como se nosso brilho poluído fosse mais autêntico. Gritantes grafites roubavam minha atenção naquela quinta-feira a noite. Suas cores ficam mais bonitas no escuro, como numa espécie de segredo que não pode ser revelado à luz do dia. Perdia-me, aos poucos, no centro de uma cidade quase fantasma, esquecida pelo cansaço, sono e compromissos de mais um dia de trabalho. Tantas portas fechadas.

Rótulos de vagabundos, indecentes, preguiçosos estavam rodando as ruas – nosso individualismo tomou proporções desumanas. Nós Paramos. Sinal vermelho. Assalto. Arma branca, ameaças, medo. Minha sensibilidade foi roubada – eu que jurei que jamais deixaria isso acontecer.

Curitiba nunca viu uma doação de calor (ou amor?) tão grande. Desceu, do carro branco, um homem baixo, careca, com óculos. Normal. Ele tirou seu casaco – casaco que não pretendia doar e o entregou para o homem que estava pedindo dinheiro no nosso sinal vermelho numa noite fria e abandonada. Assim, sem mais nem menos, apertou a mão do sujeito e entrou no seu veículo. E foi embora. Fugiu de um jeito tão doce. Ele, sem saber, fez acordar minha sensibilidade cansada. Tirou o peso da indiferença do mundo. Esperanças restauradas.

E o homem que recebeu o presente? Ele tinha um olhar de quem há tempos desistiu de compaixão, esqueceu que, quando as coisas fogem do controle… Explosões, raras explosões de calor ocorrem em noites geladas. E nenhum termômetro é capaz de captar esse fenômeno sobrenatural.

Aceito doações de amor independente da época do ano.

5 comentários:

  1. Eu sempre perco a fé na humanidade. Depois de banalizarem o amor, as amizades e a bondade, tudo mais em mim se perdeu.

    Mas vez ou outra aparece uma cena como essa, uma doação explosiva e silenciosa de amor... e eu vejo que nem tudo está perdido!

    Adorei o texto.

    Beijão

    Respira e casa
    Em busca do meu Coelho Branco

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. é verdade Vivian! eu também sou exatamente assim!
      Obrigada pela visita! Beijos!

      Excluir
  2. A humanidade caminha pro pior, mas sempre a um gesto bom!

    http://madamelemes.blogspot.com.br/2013/08/vida-e-carreira-tarja-turunen.html


    http://facebook.com/madamelemesblog

    te aguardo lá!

    ResponderExcluir
  3. O amor já se esfriou, mas se mantido em apenas uma pessoa ela ainda existira!!! Passa no meu blog pra conhecer tb, se gostar e seguir, sigo de volta!!!
    www.makeolatras.blogspot.com.br
    Bjsss =]

    ResponderExcluir

O Blog Menina, te contei? é um blog de Moda, DIY e Lifestyle