Estranho


Culpados. Todos são estranhos até que se provem.

Escuto vozes misturadas ao vento. Sozinho, sentado à mesa de um boteco, eu bebia o líquido gelado sem sentir o gosto – por ser tão conhecido. Degustei – o que pensava ser – tudo que essa vida tinha para oferecer.

Foi então que uma beleza ímpar invadiu meu destino. Ímpar. Foi assim que te vi quando vi pela primeira vez. Fôlego faltou; respiração suspensa, como numa espécie de alerta. Seus lábios entreabertos; segredo ou convite? As sardas do nariz revelavam o que a franja tentava esconder. Beleza realçada por cicatrizes – infelizmente – maquiadas.

Estávamos a três mesas de distância, mesmo assim, conseguia ouvir sua voz com uma clareza assustadora. Eu prestava muita atenção, como se o ambiente inteiro tivesse sido devorado por você e todo resto estava desfocado. E gesticulando, sempre gesticulando, você falava política, decoração, promoções nas lojas do centro, poesia, flores, Teoria da Conspiração. Enquanto isso, eu tentava entender tudo que você despertava em mim.

Quis prolongar aqueles minutos; eu precisava, de alguma maneira. Como? Minha alma não entendia meu corpo estranho; parasita, que recusava-se a levantar e direcionar os pés em seu caminho. Achei que você tinha me olhado. Mas poderia estar enganado, normalmente estou. Quais são as opções? Eu poderia transformar-te em lembrança, mas não sem que isso me consumisse.

Segui seus passos até a porta e sorri, e você sorriu de volta, meio sem entender.   

- Quando vou te ver outra vez?

Você riu, surpresa. E eu fiquei sem jeito, porque não sabia se você havia me achado engraçado ou…

Ela me entregou um pedaço de guardanapo rasgado – rabiscado com lápis de olho – que anunciava nosso próximo encontro. No começo somos todos desconhecidos, no começo é assim, até que alguém queira queira queira – mais que tudo – que o começo não tenha fim.

Um comentário:

  1. "No começo somos todos desconhecidos, no começo é assim, até que alguém queira queira queira – mais que tudo – que o começo não tenha fim."
    Perfeição sem limites! Lindo! *-*

    http://allieprovier.blogspot.com

    ResponderExcluir

O Blog Menina, te contei? é um blog de Moda, DIY e Lifestyle