Confissões de um Cafamântico - Ricardo Coiro


Mais ou menos no meio desse ano, o Ricardo Coiro lançou seu primeiro livro de crônicas, o “Cafa”,  e eu desde então fiquei louca pra comprar. Primeiro, porque minha história de amor e ódio pelos textos dele, vêm lá do blog Entenda os Homens, e mais tarde do blog Casal sem Vergonha. Amor e ódio porque no mesmo texto, eu consigo rir e chorar com as palavras tão bem colocadas nas situações sendo elas engraçadas ou não. Arrisco dizer, que o Ricardo é um dos meus autores brasileiros preferidos, e que se eu o conhecesse pessoalmente, daria um soco e um abraço, só pra ele ver como é a sensação de estar feliz e triste ao mesmo tempo. uahauhauah


Eu não consegui comprar o livro logo que lançou, mas a algumas semanas atrás, entrei no site da editora Schoba, e fiz minha tão sonhada aquisição. O livro chegou em mais ou menos seis dias, e logo que chegou eu já comecei a ler. O fato é que tenho muitas amigas e pessoas queridas que pediram pra que eu contasse como é o livro, e cá estou pra contar tudo o que eu achei, colocar algumas citações pra que vocês fiquem com vontadinha de ler, e etc. 

 “Ser cafamântico é exagerar nas gentilezas sem perder os olhos devoradores e os lábios necessitados. É saber acarinhar as bochechas levemente e as virilhas com cuidado. Ser cafamântico é transitar entre o cavalheirismo confortável e o desrespeito vulgar entre quatro paredes ou nas esquinas. Tanto faz.” (Hugo Rodrigues)

O livro é dividido em 19 atos, sendo eles: Saudade, Atenção, Morno, Alegria, Tesão, Egoísmo, Sensibilidade, Utopia, Imperfeição, Insignificância, Detalhes, Mentira, Paixão, Morte, Amor, Vaidade, Silêncio, Aceitação e Partida. Em cada ato, tem no máximo quatro crônicas relacionadas ao tema principal. 


“Sinto Falta da geladeira vermelha que nunca foi nossa, dos imãs bregas que nunca tiveram casa e dos potes de sorvetes que, agora, muito provavelmente já derreteram ou passaram do prazo de validade.”

 Na verdade, eu não tenho muitas palavras pra descrever o que eu achei do livro. Porque a cada crônica terminada, eu pensava “NÃAAAOOO, já acabou?” e quando finalmente eu cheguei na página 164, eu me senti vazia e sem rumo. (Aquela sensação de quando o livro é muito bom e aí você termina de ler, sabe?) mas no geral, as crônicas são dignas de serem lidas, e relidas, e novamente lidas, e assim por diante.  As crônicas são totalmente independentes, e cada uma mesmo tendo um tema em comum, se trata de um cenário diferente.


“Achava que o tempo curaria essa ainda potente abstinência e que, após muitos giros estonteantes no relógio, o ponteiro enfim se transformaria na varinha de condão necessária pra que você sumisse da minha cartola e eu, enfim, desgrudasse meu futuro ilusório de sua cola desnecessária.”

“A saudade é a vírgula quilométrica enraizada entre dois pontos dos muitos textos que a vida infelizmente pausa por falta de prosa e até pelo excesso de rosas.”

“Pra ver o claro desconforto estampado em seu olhar distante, eu deveria ter deixado o jornal morrer na mesa da sala e, com ele, as tragédias do mundo, mas não o fiz e, sem sucesso, tentei enxergar você com os mesmos olhos que tentavam também ler o relato de mais um motoboy misturado ao asfalto.”


“ Hoje acordei fervendo, com febre de viver e uma incendiária certeza: para abrir os olhos de verdade, não é permitido ser morno.”

“A saudade enlouquece, embriaga, faz o mundo todo ter uma só cara e nenhuma cura.”

“Eu arrisco perder uma enxurrada de lágrimas em prol de uma só chance de gargalhar até faltar-me o oxigênio.”

“Quero engolir a maior felicidade que existe e, pra isso, preciso aceitar o risco de engasgar com um bolo de desgostos quase mortais. Quase.”

“Não precisávamos de cama, nem de calma. Para quê? Por quê? Tínhamos um emaranhado bem encaixado de almas e um nó feito somente com a soma dos nossos nós.”


“Sou um livro egoísta de autoajuda que não lê mais poesia. Sou preconceito de tudo que não sou e não tenho coragem de ser.”

“Deixe que eu lhe mostre o quanto sou feito também, de nuvens negras e, se depois dessa minha tormenta ainda quiser permanecer aqui, então saberei que sobreviverá ao meu lado humano.”

“Tenho um milésimo de segundo pra decidir se todos os outros milésimos de segundo que gastei até aqui valeram a pena.”


“Você precisa parar de perder tempo esperando por declarações hollywoodianas e, aí então, começará a entender as inúmeras ações simples que demonstram o quanto eu sou completamente maluco por você.”


São muuuitas citações, e se eu pudesse, colocaria o livro todo aqui, sério! Hahaha Mas como não é possível, selecionei algumas das melhores, tá? Depois de ler cada vírgula eu cheguei à conclusão de que: Toda mulher, precisa (ou melhor, necessita) de um Cafamântico na vida. Afinal, equilíbrio é tudo, e é nele onde podemos encontrar os melhores sentimentos e emoções. ♥ (ok, dei uma forçada aqui pra sair essa última frase, mas no mais, é isso mesmo tá? hahaha)

Pra quem quiser comprar, o livro tá disponível pra venda aqui

Beijos!


6 comentários:

  1. Parece ser um bom livro...Valeu a dica!
    Beijos...

    www.gostofashion.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Eu comprei e já li o livro numa passada só... emprestei pra um amigo e tive essa mesma sensação quando terminei de ler. Um gostinho de quero mais... Cheguei a dizer isso para o Ricardo, quando ele esteve aqui no Rio, autografando os seus livros. Espero que ele escreva vários.

    ResponderExcluir
  3. Comprei o meu hoje, já estava querendo comprar a tempos, mas li primeiro o do Hugo Rodrigues (que sou fã) e acabei de terminar o do Fábio Chap. Só aguardando o meu chegar para ler! Super ansiosa eu já estava quando fiquei na procurar e não tinham estoques do "Cafa", depois de ler o que vc publicou, mais ainda rsrs
    Meninas, vocês que gostam desta linha de escritores, precisam ler os do Hugo Rodrigues: Mulheres, Malditas Maravilhas e Um Sorriso de Oito Graus na Estala Richter
    E para um lado mais sexual tem o Eu Tive Um Sonho Pornô do Fábio Chap.
    Os 3 são escritores nacionais e são amigos, então não ficam muito longe as leituras e gostosos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Meriele! Ainda não li o do Hugo, mas já está na minha wishlist! *-* Fico feliz que minha resenha te empolgou mais! Beijos e obrigada pelas dicas!

      Excluir
  4. Hey Mari , boa noite , tenho 13 anos e AMO ler , tenho 12 livros e já lí quase todos ,
    Ví em seu blog um sorteio do ''Destrua este diário'' mas já foi sorteado (eu acho rs')
    Queria saber se irá ter outros sorteios , ah e adoro o seu blog , Beijos =)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Fran! Eu também adoro ler! Sim, o livro foi sorteado a um tempinho atrás! Mas lá na página estamos semrpe sorteando livros! =) Fica de olho lá, viu?

      Um beijo!

      Excluir

O Blog Menina, te contei? é um blog de Moda, DIY e Lifestyle