Aprenda a gostar mais de você mesmo(a)


Eu juro que pensei em mil outros títulos pra esse texto. Mas preferi ir direto ao ponto porque sou dessas. Não é de hoje que a gente vê muita ~cagação de regra~ da sociedade a respeito do que pode ou não, do que é bonito ou não. Eu não sei você, mas quando eu era mais nova, costumava ligar (e muito) pro que as pessoas iriam pensar ou falar de mim. É que quem mora em cidade pequena já tem uma certa tendência de ter medo do que as pessoas vão falar quando você der as costas. Com o tempo a gente percebe, que independente de quem você é, o que você usa e o que você faz, as pessoas vão falar.. Então deixa que falem! 

Quando eu tinha 16 anos, me sentia um pouco sem lugar. Na escola, como qualquer pessoa "normal" naquela época eu sofri bullying sem nem saber que ele existia. Gordinha e feiosa porque não seguia os "padrões" impostos pela sociedade. Eu não me achava bonita porque meu cabelo era enrolado e volumoso e eu não estava disposta a participar das aulas de educação física pra ter um corpo escultural. Minha atividade física preferida era a hora do recreio onde eu podia comer arroz com carne de panela da cantina às 9:30 da manhã. E o meu pior pesadelo era ouvir alguém falando: "Nossa, mas você vai repetir o prato?" ou "Nossa, você come, hein?". Aos 17, por não suportar mais a pressão de não me encaixar no "padrão", eu decidi mudar meus hábitos alimentares. Fiz reeducação alimentar e perdi cerca de 8kg. Tudo que eu ouvia era: "Nossa, como você emagreceu! Você está linda!" e aquilo na época me fez ter uma determinação gigante em manter o peso, pelo simples fato de que a pressão subiu à cabeça e me fez querer ser magra. 

Aos 20, eu apertei um botãozinho chamado "fofa-se" pra tudo isso. Não sei como aconteceu, mas eu simplesmente não conseguia resistir ao cheiro das coxinhas fritas da cantina da faculdade. Recuperei 5kg de volta rapidinho, graças aos bacons, pipocas, brigadeiros e demais delícias que me permiti sem culpa e sem medo de ser feliz. Mas nesse tempo, claro, eu nunca deixei a atividade física de lado. E aí eu percebi que sim, eu precisava manter uma vida saudável, não porque todo mundo queria que eu fosse magra, mas porque aquilo era em prol da minha saúde. E qual o problema de me permitir comer uma besteirazinha ou outra quando desse vontade? Opa! Parece que o jogo virou, não é mesmo? Quando eu parei de pensar nos outros e comecei a pensar em mim, nessa longa história resumida em dois parágrafos, foi o início de um sentimento muito conhecido porém pouco usado pelas pessoas: o amor próprio. 

Uma volta ao mundo para uma simples conclusão: Quando você deixa de focar no que os outros vão falar ou pensar, e começa a pensar em você, na sua felicidade e no seu bem-estar, é o início de tudo.  Não querendo generalizar sobre ~apenas~ isso, mas foi o que aconteceu comigo e com você pode ter sido diferente e podem ser outros os motivos de você um dia na vida ter se sentido sem lugar no mundo e querer mudar por pura piração. A gente pira se começar a ligar pro que os outros falam (na frente ou nas costas). A partir de quando você deixa de ligar, você começa a entender, que talvez você não tenha um "corpo de capa de revista" e nem um "rostinho de boneca", mas que você é bonita mesmo assim. A gente não precisa que a sociedade ache ou deixe de achar como a gente deve ser. Também não precisamos aceitar tudo que é imposto e chamado de bonito, aceitável, digno. 

Aprendi com algumas pitadas de sofrimento e logo depois de revolta que eu posso (e devo) gostar mais de mim como eu sou e que eu posso (e devo) pensar primeiro em mim, no que eu quero e preciso e depois quem sabe pensar no que os outros vão pensar sobre, e dar risada. Hoje, com o coração um pouco mais tranquilo em relação a tudo isso, eu quase nem penso mais no que as pessoas vão falar ou pensar. Não somente nesse sentido mas em todos os outros. Quanto menos bola a gente dá pra opinião ou ~cagação de regra~ alheia, mais a gente pratica esse tal amor próprio. E quando alguém fala "Nossa, você deu uma engordadinha, né?" ou "Nossa, você come, hein?" eu só consigo esboçar um sorrisinho de canto de boca que quer dizer: "Fofa-se você e a sua opinião". E aqueles 5kg que recuperei ainda estão aqui pra me lembrar que estou bem comendo bacon e batata frita e depois correndo 20 minutos a mais na esteira pra compensar, obrigada. 

29 comentários:

  1. Fiz o meu BC ontem, Mari!!!! E esse texto era tudo o que eu precisava. Eu nunca tive o cabelo tão curto. Todas essas opiniões e "o que aconteceu com você???" estão me deixando louca! Acho que estou precisando mesmo é usar o 'Fofa-se' hahhahahahhaha
    Beijos <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oiii Lô! Você não imagina o quanto seu comentário me fez feliz! Eu estava mega com medo de liberar esse texto! Mas tô feliz em saber que de alguma forma eu te ajudei ♥ Se precisar de alguma coisa pode contar comigo, viu? E sim, use e abuse do "fofa-se"! Você acredita que até hoje escuto gente falando que não acredita pq eu cortei o meu? hahaha E isso foi tipo, em 2013! Não dê atenção pro que os outros dizem, o que importa é que você fez pra se sentir bem, e feliz! Então seja feliz! ♥ Beijos!

      Excluir
  2. Mari, lindo post. Se for para ouvir tudo que as outras pessoas falam, nós estamos perdidas e não podemos viver... Parabéns para vc que compartilha isso aqui pra pessoas que passam por esse mal. Viva!!

    Bjos,
    http://www.dmulheres.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Sheyla! Você tem total razão! haha Fico muito feliz com seu comentário!
      Beijoss

      Excluir
  3. Uau Mari, post maravilhoso <3
    Faz pouco tempo que parei de ouvir os papinhos furados dos outros... Agora confesso que estou muito mais feliz!!! Sempre me enchiam o saco quanto ao peso :/ até no trabalho... Falavam "ta comendo de novo?" "olha... cuidado pra n virar uma bolinha" "nossa Karoline, vc come de dois em dois minutos". Na escola falavam q eu era inchadinha -.-' enfim, isso cansava e magoava.. Regulavam tudo q eu comia, tanto q em 2009 as palavras me afetaram e eu infelizmente tive uma anemia forte e fiquei magra! Não tão magra, mas magra... E ai começaram a me encher por outro motivo... "nossa Karol, parece que você esta doente" "nossa Karol, ta com saboneteira. É FEIO" Velho, n da pra entender essa sociedade não o.O enfim, agora estou bem comigo mesma DO JEITINHO QUE EU SOU. :D
    Beeijos Mari!!

    http://apequenaka.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Ka! ♥
      A gente passa a se sentir até mais leve, né? Infelizmente quando a gente se deixa levar a gente sofre de uma forma ou de outra... O importante é saber que isso não precisa ser assim e que se a gente tá bem, porque querer mudar pra agradar os outros?
      Muito bem, dona Karol! ♥ beijosss

      Excluir
  4. Oi Mary quanto tempo.
    Lendo seu texto me lembrei de tantas coisas que aconteceram na minha vida de como dei muitas e muitas voltas por cima,parece batido dizer mas sim devemos dar valor a si mesmas gostar da gente ser humilde sabe,parece que o mundo todo prospera a favor da gente.Adorei o texto.

    Tenha um lindo dia.

    http://framboesafashionista.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Juh! Né menina?
      O importante é sempre dar a volta por cima e ter em mente de que o importante de verdade mesmo é o que a gente quer e precisa.

      Bom restinho de semana!

      Excluir
  5. Aí como eu estava precisando ler algo assim Mary. Estou passando pela transição capilar e depois de mais de um ano,eu cortei meu cabelo e meus pais ficam falando sobre como ta isso, ta aquilo e por mais que eu tente nao ligar,as vezes doi,principalmente por vim deles.

    www.garotadosuburbio.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Su! Quanta felicidade ao ler isso! É assim que a gente descobre que fora da caixinha tem gente passando pelos mesmos problemas que a gente! As vezes a amplitude é diferente, mas a forma de lidar é sempre a mesma! Doi muito, eu sei! Mas tente explicar que você está feliz assim! Vai dar tudo certo no final! ♥ Beijos

      Excluir
  6. Olá Mari, tudo bem?
    Nós temos que por isso em prática todos os dias.
    Antes de gostar de alguém, temos que nos valorizar e sempre prezar o amor próprio.
    Mesmo que tenhamos imperfeições, manchinhas alí, cicatrizes aqui. Somos lindas!
    E é aquela velha frase, se você não se amar quem irá fazer isso por você? Beijos, sucesso.
    Estou sentindo sua falta no meu blog!
    Terei post agora toda semana Quinta, Sexta e Sábado.

    http://meninafashion-polly.blogspot.com.br/ ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Poly! Tudo bem e você?
      Você disse tudo! O amor próprio é também aceitar nossas "imperfeições".

      um beijo!

      Excluir
  7. Os outros sempre serão os outros, não é fácil parar de se importar com o que eles falam ou acham de você, porém chega uma hora em que a gente se cansa de ouvir tanto mimimi e resolve parar de se importar!
    Manda um "Fofa-se você e a sua opinião"
    Lindo post *--*
    Beijoo

    primaveraagridoce.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso mesmo Bruna! Fácil não é, mas aos poucos a gente consegue se libertar sim!
      Fico muito feliz que você tenha gostado! ♥
      Beijos

      Excluir
  8. Tô quase levantando e aplaudido você de pé Mari !
    Ainda não cheguei nessa fase da vida de me amar completamente do jeito que eu sou, mas espero chegar logo também rs. Já passei por muita coisa também por dar atenção a opinião das pessoas, principalmente quando criei o blog e é incrível como poucas palavras podem te deixar para baixo.
    Sobre a reeducação alimentar, me ensina como faz? Só como porcaria, não engordo de ruim, tô até pensando em fazer um "projeto saúde" para tentar mudar isso.
    Mil Beijos !

    www.blogdavick.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hahahahaha Vick! ♥
      Sim, você consegue! E eu sei como é complicado essas coisas.. Tem gente que tem o dom de derrubar a gente com poucas palavras, né? Mas o importante é saber que um dia isso passa, você dá um basta e simplesmente não liga mais pelo simples fato de querer ficar bem consigo mesma!

      Vish, pior que já desaprendi! Mas posso te dar umas dicas do tipo "faça o que eu digo, não faça o que eu faço" huahauhauha E eu vou querer acompanhar com certeza esse projeto! *-*
      beijoss

      Excluir
  9. Temos que pensar somente em nos, aprender a nos amar, e depois pensar em amar outra pessoa. Se eu não me amar, sera que alguém vai fazer isso por mim? <3 Texto ótimo. Beijos
    http://atraspenteadeira.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso mesmo! É complicado chegar no topo disso, mas é possível!
      Muito obrigada! ♥
      beijos!

      Excluir
  10. Lindo texto, o importante é só se importar com você mesma e esquecer o que os outros pensam, é difícil, mas vale a pena.
    Beijos

    http://beingasunshine.blogspot.com

    ResponderExcluir
  11. Aprendi que até sendo "perfeita" você ainda recebe críticas. Sempre me criticam por eu não ser mais gordinha, mais gostosa...
    Hoje em dia eu estou nem ligando pro povo. Pago minhas contas, trabalho, estudo e tenho um namorado mesmo sem ser "perfeita" e tenho saúde. Está ótimo <3
    Excelente post.
    Valeu a pena esperar

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade Jessica! Sempre tem algo que incomoda.. O importante é a gente mesmo s sentir bem!
      Muito obrigada ♥

      Excluir
  12. Acho que precisava muito, muito, muito ler isso Mari! Sempre fui do estilo seca, e nunca fui chata com meu corpo, sempre fui de boa, mas de repente passei dos 48kg, para 58kg, e pra mim que não tenho nem 1,60m de altura, começou a ficar desproporcional. Comecei a escutar as pessoas falarem que eu estava engordando, e isso irritava. Depois, as calças pararam de servir, e eu sai do 34 para um 38 apertado. E isso só ia me deixando pior. Comecei a tentar emagrecer, e vi que não era pra mim, me rendi a um prato de coxinha, fiquei deprimida e me sentindo gorda kkk' Mas sabe, tudo que você disse é tão verdade, tava precisando levar um tapa na cara desse, muito obrigada kkk ♥ Temos que nos amar do jeitinho que somos e nos aceitarmos assim mesmo, a nossa felicidade e beleza está no que somos por dentro, e que saibamos encontrar pessoas que nos vejam exatamente assim. Eu já estava meia que deixando de dar importância, e você me ajudou a continuar deixando pra lá. Fui um lindo post, e uma linda atitude a sua ♥

    www.adolescentedefases.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ô gente! Que linda você! Dieta restritiva também não é minha praia... hahaha prefiro ser feliz comendo tudo que quero e malhando mais 20 minutinhos pra compensar depois! hahaha Mas te entendo, viu? Quando ganhei meus 5kg de volta, perdi muitas roupas, e como eu percebi que não ia recuperá-las mais pelo simples fato de estar bem assim, eu doei todas as minhas calças 38, arrumei as que dava pra "soltar" e pronto! hahaha sem sofrimentos ♥ Fico muito feliz que meu post tenha te ajudado de alguma forma, e se você precisar de alguma coisa, saiba que tô aqui! Beijosss

      Excluir
  13. Que texto perfeito, Mari! <3
    É aquele puxão de orelha que eu (e acredito que milhares de meninas no mundo) precisasse ler. Amor próprio é um dos melhores amores que tem. Eu já passei por uma situação bem péssima, na verdade ainda estou passando, hoje depois de tanta coisa ruim e aprendizagem me sinto uma pessoa melhor e mais de bem comigo, mas mesmo assim tá sendo inevitável cair no pessimismo. Mas ainda bem que é fase né? Espero que logo logo passe. Obrigada pelo texto, de verdade, me inspirou muito! <3
    Beijos
    http://gabriela-amori.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Gabi! Fico MUITO feliz com seu comentário, de verdade! E acredite, é fase e passa! Um dia a gente acorda desse pesadelo e percebe que ficou se martirizando (ou quase isso) atoa! Força aí, e se precisar de mim, grita!
      Beijos

      Excluir
  14. Oiii Mari tudo bem? Essa é a minha primeira visita em seu blog e acho que depois desse texto, minhas visitas serão frequentes rsrs.
    Menina ameii muito esse texto e concordo com você, a gente tem que se amar mais e deixa o povo falar, eles sempre falam rsrs. Você pode ser a melhor pessoa do mundo, as pessoas sempre falam. Ainda mais em cidade pequena. Já morei em cidade pequena e sei o quanto é insuportável a falação do povo.
    Eu já tive muitos problemas com minha autoestima sabe, eu não me amava de jeito nenhum, vivia me importando com o que os outros falavam de mim, era do tipo que se eu saísse do lugar eu achava que já estavam falando de mim. Quando eu chegava em algum lugar e ouvia as pessoas conversando e rindo, achava que elas estavam rindo de mim ou da minha roupa, mas não, elas nem olhando pra mim estavam rsrs, era só loucura minha, por que eu não me amava.
    Ainda bem que eu mudei, meus pensamentos mudaram e me amo tanto que nunca imaginei que poderia amar rs ♥.

    Beiiijos!
    penultimoandar.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oiii Raffa! Fico muuuuito feliz com o seu comentário ♥ Seja sempre bem-vinda!
      É isso mesmo! A gente tem que mudar por nós mesmas! Fico muito feliz em ver que muitas de nós passamos pelos "mesmos"dilemas e acabamos sambando na cara deles! haha

      beijosss

      Excluir

O Blog Menina, te contei? é um blog de Moda, DIY e Lifestyle